21 2461-0300

Confira os principais tipos de antifurto veicular

Confira os principais tipos de antifurto veicular

Por: Gabriela Rabinovici

No Brasil, o número de veículos furtados e roubados aumenta todo ano. Além do perigo, motoristas encaram um prejuízo no bolso e muita dor de cabeça com fatores burocráticos. Para dificultar a ação de bandidos e aumentar a segurança, as montadoras investem cada vez mais em mecanismos antifurto. Conheça alguns deles:

– Alarmes:

O dispositivo emite um alto sinal sonoro quando há alguma movimentação diferente ao redor do veículo ou, por exemplo, uma abertura indevida de portas. O objetivo é chamar a atenção das pessoas, o que pode intimidar e dificultar a ação de ladrões.

– Bloqueadores:

Caso alguém invada seu carro e dê a partida, o bloqueador corta o funcionamento da bomba de combustível ou o fornecimento de corrente elétrica, fazendo com que o veículo pare de funcionar depois de poucos metros rodados.

– Localizadores:

Caso o veículo seja levado pelo ladrão, o localizador permite que o proprietário descubra o paradeiro do automóvel roubado. Uma empresa especializada em monitoramento veicular cobra uma taxa por esse serviço que inclui suporte para quando a central for acionada.

– Rastreadores:

Este tipo de proteção é mais completa. O rastreador é um sistema avançado que registra todos os movimentos e a trajetória do veículo. O proprietário pode acompanhar os deslocamentos do veículo em tempo real e acessar um histórico completo de sua movimentação desde que foi roubado. O rastreamento é feito por GPS.

– Travas para volante:

Consiste em um acessório que o motorista posiciona entre o volante e os pedais, impedindo o controle do veículo. Ele é afixado por chave ou código e, geralmente, ao visualizá-lo, o ladrão perde o interesse de executar o roubo pela dificuldade de remover a trava.

– Chaves codificadas:

Surgiu no mercado em 1995. Nela, há um dispositivo antifurto, conhecido como transponder que possui um código de identificação. Ao inserir a chave, a central identifica se o código corresponde e, em caso positivo, aciona o motor. Se o motorista perder a chave e quiser que o chaveiro faça uma cópia terá que apresentar o código correto, no entanto, o serviço é caro e, muitas vezes, demorado.

Fique por dentro:

Dicas ao trocar as rodas do carro por rodas esportivas:

http://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/dicas-ao-trocar-as-rodas-do-carro-por-rodas-esportivas/

Cuidados necessários com a injeção eletrônica:

http://www.widmen.com.br/dicasautomotivas/cuidados-necessarios-com-a-injecao-eletronica/

Gabriela Rabinovici

Open chat